Sexta-feira, 1 de Julho de 2011
Alimento da semana

São as primeiras a surgir no Verão e das últimas a desaparecerem de cena. Falamos das cerejas, cuja família, bem numerosa, se reparte em mais de mil variedades espalhadas por cada canto do mundo.

Esta pequena, mas extraordinária fruta, é detentora de inúmeros benefícios nutricionais, que o nosso corpo tratará de reflectir, por dentro e por fora. Por isso, é uma fruta que devemos incluir na nossa dieta.

A cor vermelha do fruto remete para os seus benefícios como antioxidante e para a saúde em geral. Neste caso, os antioxidantes presentes em maior quantidade são os flavonóides e polifenóis.

As cerejas possuem uma quantidade particularmente elevada de quercetina, um flavonóide natural que possui propriedades farmacológicas, tais como anti-inflamatória, anti-carcinogénica, anti-viral, anti-histamínicas (antialergénicas) e podem ajudar no combate à diabetes entre outras actividades, sendo por isso, muito útil a todos nós para prevenir vários tipos de doenças.

O seu poder antioxidante auxilia também na saúde do coração devido à antocianina. Estudos provam que a antocianina ajuda a prevenir a acumulação de gordura nas artérias (Aterosclerose). Outro importante benefício comprovado, é o grande potencial em neutralizar os radicais livres presentes na corrente sanguínea do cólon, que pode ajudar a proteger contra os cancros do cólon e do estômago.

 

São fonte de vitamina A, C e minerais como o enxofre, cálcio, ferro, fósforo e fibras que favorecem uma boa circulação intestinal.  

Por outro lado, o seu elevado conteúdo em água (cerca de 85% da sua composição), que ajuda a manter a pele hidratada e saudável, e o seu elevado conteúdo em potássio, proporciona à cereja importantes propriedades depurativas e diuréticas que ajudam a eliminar toxinas, líquidos e a regular a hipertensão.

 

Quando consumidas regularmente, as cerejas ajudam a regular o ciclo natural do corpo e melhorar a eficiência do sono. Este facto deve-se à melatonina, um importante antioxidante, presente em grande quantidade nesta fruta. Um estudo concluiu que beber sumo de cereja todos os dias reduz em 70% a insónia.

Contudo, um consumo exagerado de mais de 200 a 300g de cerejas por dia, poderá provocar problemas intestinais.

 

Por outro lado, estudos comprovaram que os batidos de cereja são eficazes na recuperação muscular após provas físicas de grande esforço.
Estes são uma solução natural e sem efeitos secundários para a recuperação muscular ao contrário dos anti-inflamatórios não-esteróides.

 

Fruto da juventude, a cereja é detentora de betacaroteno, que ajuda a manter os tecidos cutâneos protegidos, defendendo-os das agressões externas. Os próprios “pés” deste fruto são utilizados em fórmulas cosméticas anti-envelhecimento.

Também os bioflavonóides impedem a degeneração celular, e o elevado índice de minerais existente na cereja funciona como uma arma contra as marcas da idade, combatendo a desmineralização óssea e as queixas associadas à menopausa.

Dicas de conservação:

No frigorífico, na zona mais fria, durante 3 a 5 dias ou pode optar por secá-las num tabuleiro e congelá-las em sacos de plástico, até 8 meses.

 

 

Receita de tarte de cereja:

 

Ingredientes

  • 1 base para tarte

 Para o recheio:

  • 200 g de cerejas descaroçadas
  • 125 g de açúcar light
  • 5 dl de leite magro
  • 5 gemas
  • 1 casca de limão
  • 1/2 vagem de baunilha
  • 1 colher (chá) de maisena

 Para o merengue:

  • 2 claras
  • 3 colheres (sopa) de açúcar light em pó

Preparação:

 

Comece por preparar o recheio: dissolva a maisena no leite frio e leve ao lume, juntamente com o açúcar, a vagem de baunilha e a casca de limão. Sem parar de mexer, deixe engrossar um pouco e retire do lume. Quando este preparado estiver morno, acrescente-lhe as gemas, previamente batidas. Leve novamente ao lume, mexendo sempre, até levantar fervura. Retire e deixe arrefecer. Depois de estar morno, verta este creme sobre a base de tarte e mergulhe nele as cerejas. Reserve.
Entretanto, prepare o merengue: bata as claras em castelo, junte o açúcar em pó e bata mais um pouco. Espalhe o merengue sobre a tarte e leve ao forno até dourar.

Deve servir esta tarte apenas depois de estar fria.

 

publicado por Cátia Pontes às 18:05
link do post | comentar | favorito
|
.: Cátia Pontes
.: despensa

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Maio 2009

Fevereiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

.: alimentarte aconselha
subscrever feeds