Sexta-feira, 21 de Outubro de 2011
Cirurgia de redução de estômago: familiares também perdem peso

"Os familiares de pacientes que se submeteram a cirurgia bariátrica (de redução do estômago) para perda de peso também podem perder alguns quilos, bem como melhorar a alimentação e exercitarem-se mais, revela um estudo publicado nos “Archives of Surgery”.

 

Segundo o estudo, realizado por investigadores da Stanford University School of Medicine, EUA, um ano após a cirurgia dos 35 pacientes, os seus familiares reduziram o peso numa média de 8 quilos.

 

Além disso, muitas das crianças dessas famílias pareciam ter beneficiado através da proximidade com o paciente, dado apresentarem um menor índice de massa corporal do que seria esperado. O estudo observou ainda que as mulheres acima do peso, com uma dieta tradicional e sob supervisão médica, perderam entre 2% e 5% do peso corporal durante 12 meses. Durante o mesmo período de tempo, tanto mulheres quanto homens obesos nas famílias dos pacientes submetidos a cirurgia perderam 3% do peso corporal total.

 

No estudo, liderado por Gavitt Woodard, foram avaliados 50 adultos e crianças que coabitavam com os pacientes, mas também os acompanhavam às consultas, onde receberam aconselhamento sobre dieta saudável e estilo de vida. Estas sessões também definiram metas diárias para o exercício físico e destacaram a importância de uma boa noite de sono, consumo moderado de álcool e menos tempo a ver televisão.

 

Passado um ano, não só os membros adultos obesos da família perderam vários quilos, mas também diminuíram centímetros do perímetro abdominal. A perda de peso entre os membros não obesos da família não foi significativa e o perímetro abdominal manteve-se normal. Mas o número de bebidas alcoólicas consumidas pelos membros adultos da família, independente do peso, diminuiu acentuadamente.

 

A investigação concluiu que os membros adultos da família tiveram mudanças significativas nos seus hábitos alimentares, com uma alimentação menos emocional e descontrolada. Os adultos e as crianças também mostraram um aumento substancial dos níveis de actividade física.

 

Em comunicado de imprensa, os autores do estudo referem que as mudanças comportamentais podem ser “contagiosas”, exemplificando com o facto de vários estudos revelarem que as pessoas estão mais propensas a deixar de fumar se os seus cônjuges o fizerem, ou a tornarem-se obesas se um amigo se torna obeso."

 

Fonte: www.alert.pt

tags:
publicado por Cátia Pontes às 19:42
link do post | comentar | favorito
|
.: Cátia Pontes
.: despensa

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Maio 2009

Fevereiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

.: alimentarte aconselha
subscrever feeds