Sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2012
“Uma especialista em nutrição no supermercado”

As prateleiras dos supermercados escodem algumas surpresas em relação à composição de certos alimentos que são agora revelados num guia para comprar sem enganos.

 

Os fabricantes têm artimanhas para vender os seus produtos e anunciam inúmeras vantagens “em letras garrafais” nos rótulos das embalagens, mas apenas dizem a verdade em letras muito pequeninas, explicou à agência Lusa a nutricionista Patrícia Almeida Nunes.

 

Esta especialista, que coordena o Serviço de Dietética e Nutrição do Hospital de Santa Maria, percorreu durante mais de um ano hipermercados, supermercados e mercearias, pesquisando rótulos, tabelas nutricionais, e listas de ingredientes, tudo para tentar perceber exatamente o que compram e o que comem os portugueses.

 

“O projeto nasceu e cresceu pela solicitação da minha atividade clínica, em que as pessoas me perguntavam o que fazer quando compravam produtos no supermercado e decidi então transformar essa compilação diária num guia".

 

A dietista classifica o seu livro, “Uma especialista em nutrição no supermercado”, como um guia de compras, com uma parte teórica que ensina detalhes como o que são as proteínas, o que são os alimentos biológicos, quais as vantagens de alimentos frescos e congelados.

 

O guia inclui também uma parte prática, que fornece as “ferramentas para avançar pelos corredores do supermercado”: em cada secção há dicas práticas e conselhos, por exemplo, o que procurar se queremos alimentos com fibra ou com baixo teor de colesterol.

 

Patrícia Almeida Nunes dá como exemplo a fibra alimentar que, quando procurada pelo consumidor, leva-o normalmente a comprar o famoso pão integral ou as bolachas que se apresentam como ricas em fibra. A verdade é que muitas das bolachas com fibra são ricas em açúcar e gordura e acabam por engordar mais, existe arroz em algumas variedades, para além do integral, com muita fibra e o pão integral é largamente ultrapassado pelo pão alemão ou até pelo multicereais.

 

“O que me deixou mesmo muito surpreendida foi descobrir que existem salsichas à venda como sendo de peru e que têm carne de porco na sua composição, assim como constatar que as ‘batatas fritas no forno’ não são batatas mas sim um preparado de batata”, revelou.

 

“Temos que saber interpretar a informação: um alimento pode ter 0% de açúcar, mas se tiver mel ou frutos secos engorda mais. Nas prateleiras dos iogurtes há sobremesas lácteas, com embalagem idêntica ao iogurte mas com muito mais calorias, açúcar e aditivos, e há iogurtes magros [sem gordura] com o equivalente a quatro pacotes de açúcar”, exemplifica.

 

Patrícia Almeida Nunes afirma que este guia tem particular interesse para quem tem excesso de peso ou para crianças, mas constitui também um auxiliar de consulta para profissionais da área da nutrição ou laboratórios de referência.

 

“Dispõe de informações que não existem em mais lado nenhum, como uma lista atualizada de quase todos os produtos e marcas existentes no mercado, com informação equilibrada do ponto de vista económico e das boas escolhas alimentares”, explica.

 

Fonte: www.alert.pt

tags:
publicado por Cátia Pontes às 19:27
link do post | comentar | favorito
|
.: Cátia Pontes
.: despensa

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Maio 2009

Fevereiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

.: alimentarte aconselha
subscrever feeds