Sexta-feira, 16 de Dezembro de 2011
Consumidores de soja têm menores taxas de cancro do pulmão

As pessoas que consomem grandes quantidades de produtos de soja fermentados, como o tofu, têm uma baixa probabilidade de desenvolverem cancro do pulmão, sugere um estudo publicado na revista “American Journal of Clinical Nutrition”.

 

Embora não existam evidências de que a soja proporcione um efeito protector, as experiências demonstraram que as substâncias chamadas isoflavonas retardam o crescimento das células tumorais.

 

Uma equipa da China e dos Estados Unidos analisou a literatura médica e encontrou 11 estudos observacionais, alguns dos quais com duração de uma década ou mais.

 

Os participantes que consumiam mais soja na dieta tiveram um risco 23% menor de desenvolverem cancro do pulmão do que aqueles que consumiam menos de soja, segundo o estudo liderado por Wan-Shui Yang, da Faculdade de Medicina da Universidade Jiaotong, em Xangai.

 

Estimativas da American Cancer Society referem que 8% dos homens e 6% das mulheres desenvolverão a doença durante a vida.

 

A relação entre soja e cancro manteve-se após a análise dos produtos não fermentados, como tofu e leite de soja, e nas pessoas que nunca fumaram,  mulheres e asiáticos.

 

Matthew Schabath, do Moffitt Cancer Center, na Flórida, EUA, e cujo estudo foi incluído na revisão, apontou, em comunicado de imprensa, que são necessários mais estudos para explicar a relação entre soja e cancro do pulmão. "Não se trata apenas da soja. Poderiam influir outros nutrientes dos alimentos", disse Schabath, acrescentando que os "estudos observacionais mostram sempre que a alimentação saudável é benéfica."

 

"Não foi possível encontrar a pílula mágica que possa impedir (o cancro) ", disse o investigador, alertando que para reduzir o risco de desenvolver cancro do pulmão deve-se “deixar de fumar e ser cauteloso com a informação que está a circular."

 

Fonte: www.alert.pt

tags: ,
publicado por Cátia Pontes às 15:45
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 18 de Maio de 2011
Soja aumenta eficácia da radiação para eliminar cancro do pulmão

"As isoflavonas da soja bloqueiam os mecanismos  de reparação do ADN das células cancerígenas, enquanto protegem o tecido saudável, aponta um estudo da Wayne State University, EUA, publicado no “Journal of Thoracic Oncology”.

 

"Para melhorar a radioterapia para o cancro do pulmão estamos a estudar o potencial dos componentes naturais não-tóxicos da soja, chamadas isoflavonas, para aumentar o efeito da radiação contra as células do tumor e, ao mesmo tempo, proteger as células normais do pulmão contra os danos causados pela radiação", disse, em comunicado, Gilda Hillman, professora no Department of Radiation Oncology na Wayne State University's School of Medicine e do Karmanos Cancer Institute, que liderou a equipa de investigação.

 

“Estas isoflavonas naturais da soja podem sensibilizar as células cancerosas aos efeitos da radioterapia inibindo os mecanismos de sobrevivência que estas células activam para se protegerem”, explicou a cientista, acrescentando que, “ao mesmo tempo, as isoflavonas da soja também podem actuar como antioxidantes, protegendo o tecido normal contra os efeitos danosos derivados da radioterapia”.

 

Hillman e a sua equipa demonstraram que as isoflavonas da soja aumentam a destruição das células cancerígenas bloqueando os mecanismos de reparação de ADN, que são activados pelas células cancerosas para que possam sobreviver aos danos causados pela radiação. As células cancerosas humanas A549 (NSCLC) que foram submetidas a tratamento com isoflavonas de soja antes da radiação demonstraram maiores estragos a nível do ADN e menos actividade de reparação do mesmo do que células que apenas receberam radiação.

 

Os cientistas usaram uma fórmula que consistia nas três principais isoflavonas encontradas nos grãos de soja, que incluíam genisteína, daidzeína e gliciteína.

 

Investigações anteriores demonstraram que a genisteína pura mostrava actividade anti-tumoral nas células humanas NSCLC e realçavam os efeitos dos inibidores da tirosina quinase do receptor do factor de crescimento epidérmico. O estudo de Hillman mostrou que a mistura de soja teve um efeito anti-tumoral ainda maior do que a genisteína pura. A mistura de soja também é consistente com os comprimidos de isoflavonas de soja usados em estudos clínicos, que demonstraram ser seguros."

 

Fonte: www.alert.pt

tags: ,
publicado por Cátia Pontes às 18:18
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 11 de Dezembro de 2007
Soja - alimento proibido?

     Numa edição recente da revista Unica, vem uma entrevista com o médico Dr. Luis Romariz, que afirma que "a soja é o último veneno que conseguimos introduzir na nossa alimentação, havendo até teorias que afirmam provocar a idiotice"!

     Acho incrível como é que alguém consegue comparar a soja a um veneno, quando já é sabido, através de vários estudos científicos que a soja tem muitos benefícios. Também não é nenhum alimento milagroso (como muitas vezes se pensa) mas é completamente absurdo poder compará-la a um veneno!

     Para além disso, este médico continua o seu discurso, dizendo que "a soja é uma planta carregada de antinutrientes, tem isoflavonas - similares ao estrogénio - que provocam infertilidade, sobretudo feminina, cancro da mama e doenças cardíacas. As crianças que comem muita soja, sobretudo as raparigas, poderão ter puberdade precoce."

 

     Quanto à presença de isoflavonas, não há nada a dizer...mas provocam infertilidade e cancros??? Apesar de não haver evidências científicas nos estudos que têm sido feitos, o que tem sido estudado é a capacidade das isoflavonas na prevenção de cancros e osteoporose, e não a sua capacidade para os provocar!!

 

     No site Peso e Medida, podemos ler uma ficha técnica acerca da soja, onde se descreve o seguinte:

     " Devido ao seu elevado teor de ácidos gordos poli-insaturados, fibra, vitaminas e minerais e ao seu reduzido teor de gordura saturada, o consumo de soja e produtos derivados como substitutos da carne podem apresentar especial interesse na prevenção das doenças cardiovasculares. Um dos potenciais benefícios adicionais do consumo de soja consiste numa pequena redução dos níveis de colesterol nas LDL.

     O elevado teor de fibra presente na soja pode contribuir para o controlo do peso, uma vez que torna mais lenta a digestão dos alimentos, aumentando a sensação de saciedade e retarda a absorção de alguns nutrientes, principalmente a glicose, facilitando também o trânsito intestinal. Adicionalmente, pode auxiliar na manutenção de um peso saudável devido ao seu moderado teor de lípidos, sobretudo comparado com outras fontes proteicas.

     Ao comparar um kg de soja com um kg de qualquer fonte proteica, verifica-se que a soja contém uma quantidade significativamente superior de proteínas:

     1 kg de soja = 2 kg de carne de vaca = 3 kg de feijão/grão = 11 L de leite de vaca"

 

     O discurso deste médico até podia ser muito coerente e tudo poderia fazer muito sentido, mas quem diz que a soja pode até provocar idiotice perde toda a credibilidade! Como já li em algum lado, parece que quem anda a comer muita soja, é este Sr. Dr. Romariz!

  

 

sinto-me:
tags:
publicado por Cátia Pontes às 15:13
link do post | comentar | favorito
|
.: Cátia Pontes
.: despensa

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Maio 2009

Fevereiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

.: alimentarte aconselha
subscrever feeds