Quarta-feira, 5 de Setembro de 2012
Mc'Donalds Vegetariano

"As motivações religiosas no país onde as vacas são consideradas sagradas foram encaradas como uma oportunidade de negócio para a cadeia que tem cerca de 33.000 restaurantes em todo o mundo, mas 271 em toda a Índia. Estes destinam-se muitas vezes a turistas apressados que visitam o país e despacham as refeições com um hambúrguer para não roubarem muito tempo às visitas, mas não só. Há cada vez mais indianos, sobretudo jovens, que se tornam clientes de refeições rápidas e baratas.
Na Índia grande parte da alimentação é vegetariana, os indianos são 1205 milhões e isso terá sido motivo mais do que suficiente para a McDonald’s pensar em abrir restaurantes onde não haverá hambúrgueres de carne. Os dois primeiros abrirão já no próximo ano. O primeiro ficará na cidade de Amritsad, um local sagrado para os sikh, confissão monoteísta que junta elementos do hinduísmo e do islão, onde milhares de pessoas visitam todos os anos o Templo Dourado. E o outro ficará em Katra, cidade que também é visitada por milhares de peregrinos hindus.
Se correr bem, a experiência não ficará por aqui e a própria McDonald’s já disse que se trata de um teste no mercado indiano que poderá servir de modelo a outros projectos. “Uma loja vegetariana faz todo o sentido em locais de peregrinação”, adiantou Rajesh Kumar Maini, porta-voz da McDonald’s na Índia citado pelo Financial Times.
Os pratos, sem carne, poderão ser consumidos por hindus ou muçulmanos que não comem vaca ou porco. E eventualmente pelos turistas com preferência por comida vegetariana. Junto ao Templo Dourado, por exemplo, as autoridades religiosas proíbem mesmo o consumo de carne.
“Neste momento a Índia é ainda um mercado muito pequeno – temos apenas 271 restaurantes dos 33.000 que existem em todo o mundo”, adiantou Rajesh Kumar Maini. “Pequeno” para a McDonald´s – ainda assim meio milhão de clientes por dia dos 50 milhões em mais de 100 países – mas em franco crescimento, onde aumenta o número de famílias que poderão tornar-se clientes de um restaurante de refeições baratas.
A verdade é que, em vários locais do mundo, a cadeia de restaurantes já tinha mexido na quantidade de sal, introduzido saladas ou feito algumas alteração no menu para o adaptar a gostos locais, mas nunca tinha chegado tão longe. Na Índia o sucesso já era o McAloo Tikki, um “hambúrguer” à base de batata, picante como tanta comida tradicional. Ou o Maharaja Mac, à base de galinha. E agora será na Índia o primeiro restaurante da marca onde não se poderá pedir um Big Mac."

 

Fonte: www.publico.pt 

publicado por Cátia Pontes às 15:56
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 20 de Abril de 2011
Dieta sem carne diminui risco cardiovascular

"Um estudo publicado na revista “Diabetes Care” indica que a dieta vegetariana induz um risco menor de síndrome metabólica nas pessoas que a seguem, pelo que estes indivíduos têm menos hipóteses de sofrerem de doenças cardíacas, diabetes ou acidente vascular cerebral (AVC).

Estas patologias são normalmente antecedidas pela síndrome metabólica, que apresenta pelo menos três de vários factores de risco como hipertensão arterial, elevados níveis de glicose e triglicerídeos, colesterol HDL elevado e uma circunferência abdominal acima da média.

Os investigadores da Loma Linda University, nos EUA, quiseram verificar os benefícios da dieta vegetariana na prevenção da síndrome metabólica, pelo que realizaram um estudo que envolveu 700 adultos, sendo que 35 por cento deles eram vegetarianos.

Os participantes vegetarianos e semi-vegetarianos eram, em média, três anos mais velhos do que os restantes elementos. Contudo, apesar desta diferença de idades, a equipa de investigação constatou que os seus níveis de de triglicerídeos, glicemia, pressão arterial, circunferência abdominal e índice de massa corporal (IMC) eram mais baixos do que os das pessoas que não dispensavam a carne da sua alimentação.

Do grupo de vegetarianos, um quarto apresentava síndrome metabólica, valor que aumentou nos semi-vegetarianos para 37 por cento e nos outros participantes para 39 por cento. Segundo o estudo, estes resultados mantiveram-se mesmo quando avaliados outros factores como idade, sexo, raça, prática de actividade física, consumo de calorias, tabagismo e ingestão de álcool.

Gary Fraser, que liderou o estudo, revelou que esta investigação demonstra, mais uma vez, que “a dieta reduz muito os principais factores de risco cardiovascular que fazem parte da síndrome metabólica", pelo que considera a adopção de uma dieta vegetariana "uma escolha sensata".

 

Fonte: www.cienciahoje.pt

 

publicado por Cátia Pontes às 22:33
link do post | comentar | favorito
|
.: Cátia Pontes
.: despensa

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Maio 2009

Fevereiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

.: alimentarte aconselha
subscrever feeds